2017

Doze filmes alagoanos foram selecionados para a programação estadual da Mostra SESC de Cinema – etapa regional Alagoas realizada nos dias 21 e 22 de junho no Teatro Jofre Soares no SESC Centro em Maceió-AL, onde foram revelados os destaques através da entrega de certificados após a exibição dos filmes.

Esta primeira edição da Mostra teve inscrições voltadas para filmes de curta duração (até 30 minutos) realizados a partir de 1° de janeiro de 2014, e filmes de longa duração (acima de 70 minutos) a partir de 1° de janeiro de 2012.

SELECIONADOS
Amor Morto, de Andrey Melo. 2015, Ficção, 15 min.
Povoado, de Wagno Godez. 2016, Ficção, 14 min.
Ânsia, de Hélio Melo. 2016, Ficção, 10 min.
Paralelo, de Débora Dias, Helio Melo, Lucas Eduardo e Raphael Augusto. 2015, Ficção, 9 min.
Sangue-Mulher, de Minne Santos, Mik Moreira e Janderson Felipe. 2016, Documentário, 19 min.
Porno, de Leonardo A. Amorim. 2016, Ficção, 11 min.
Em silêncio, de Dário Jr. 2015, Ficção, 5 min.
INCORRVPTVS, de Andrey Melo. 2016, Ficção, 11 min.
Dialetos, de Weber Salles Bagetti. 2014, Ficção, 15 min.
Vida de Camping – 3000km Esquentando a Cabeça, de Henrique Cardeal. 2016, 77 min.
Cidade Líquida, de Laís Araújo. 2015, Documentário, 12 min.
Wonderfull – meu eu em mim, de Dário Jr. 2016, Documentário, 21 min.

 

COMISSÃO DE SELEÇÃO
Larissa Lisboa e Rosana Dias (analistas em cultura do SESC Alagoas), Nadja Rocha (professora e produtora cultural) e Nadia Moreno (assessora de cinema do Departamento Nacional).

FILMES LICENCIADOS (pelo SESC Alagoas)

Curtas
Cidade Liquida, de Laís Araújo
Dialetos, de Weber Salles Bagetti
INCORRVPTVS, de Andrey Melo
Wonderfull – meu eu em mim, de Dário Jr

Longa
Vida de Camping – 3000km Esquentando a Cabeça, de Henrique Cardeal

 

DESTAQUES

Destaque de Direção, Direção de arte e Desenho de som: Dialetos, de Weber Salles Bagetti
Pela construção de um universo original, único, através do traço equilibrado capaz de imprimir ritmo, verossimilhança, costura entre as cenas apresentadas concisamente; pela representação de uma voz interior, narrativa lírica, em um fluxo de signos e imagens que apresentam o estado de uma alma inquieta; Pela imersão proporcionada pela soma dos sons, na transição entre cenas, na imersão entre as camadas, sintonizando a profundidade de campo impressa em conjunção com as imagens.

Roteiro, Direção de atores e Direção de fotografia: INCORRVPTVS, de Andrey Melo
Pela apresentação através de uma narrativa objetiva e poética de um episódio tragicamente violento baseado e fatos reais, com originalidade e ritmo. Pelo condução do elenco entre cenas ásperas e delicadas na reconstrução baseada em fatos reais de uma tragédia brutal. Pela construção através de enquadramentos, colorização e consistência de cenas que imprimiram desde a leveza a violência.

Destaque de Montagem: Cidade Liquida, de Laís Araújo
Pelo ritmo e sintonia construído através dos depoimentos e das imagens que revelam a cidade de Maceió através das ruínas, conduzindo o mergulho nas memórias afetivas do Iate Clube Alagoas e do Papódromo apresentados como exemplos de construções urbanas que representam a segregação socioespacial vivenciada na cidade.